segunda-feira, 24 de setembro de 2012

Peppy Miller


Ganhei o Concurso de Contos, Crônicas e Poesias Unimontes Cinquentenária em Prosa e Verso, promovido pela Universidade Estadual de Montes Claros. Fiquei bastante contente, claro, e admito que o fato de ter sido premiado em primeiro lugar em três categorias me deixou ainda mais feliz! De todas as categorias, a de poesia é a única em que não fiquei com o primeiro lugar – mas fui agraciado com uma menção honrosa!

A premiação simbólica, porque até hoje não recebi nem fintchy reais... aconteceu em agosto, mas optei por só escrever no blog agora, distante da euforia demasiada.  

O concurso exigia pseudônimo – o meu era Peppy Miller, personagem de Bérenice Bejo no filme O artista (The artist. 2011. França), dirigido por Michel Hazanavicius. Eu o escolhi por vários motivos.

Primeiro, porque eu acabara de ver o filme quando decidi me inscrever. Segundo: Peppy, assim como eu, sonha em ter seu talento reconhecido e mudar de vida através da arte. Terceiro, ela recebe um velho conselho que transforma em insight: ter algo que os outros não têm! No caso de Peppy, tal singularidade começa de fora para dentro, com uma pinta no rosto – marca que se torna moda nos anos de 1920, época na qual o longa se ambienta.

Não por acaso, também tenho uma pinta no rosto...

Por fim, a personagem de Bejo possui uma alegria e uma força, uma irreverência genuína que eu costumava ter também mas que, aos poucos, se perdeu de mim. Durante a entrega dos prêmios, eu senti um pouco dessa emoção tão antiga, mas capaz de muito frescor...

Falo mais do pseudônimo/personagem porque é assim mesmo. Escritores gostam de falar dos personagens.

Sobre o prêmio, é isso aí: eu ganhei!
Agora, algumas fotos:


As autoridades

Interpretando meu poema - Nevelepê

"Sei que vocês estão acostumados a aplaudir pessoas como Ivete Sangalo e Claudia Leite, mas eu sou um poeta e gostaria de ser aplaudido de verdade!"

Sabe quando você se sente completamente livre para se saber e se afirmar como único?! Pois então!... 

"Parabéns, viu! Seus textos são muito bons! Não para de escrever, não!" João Canela, reitor da Unimontes.

O meu jeito sem jeito de receber o prêmio de melhor conto. Notem o olhar do João Canela para mim!

Meu momento Michael Phelps já que ganhei em uma só noite 4 ouros: melhor conto, melhor crônica, melhor interpretação e menção honrosa! E, sem modéstia, poderia ganhar também de melhor look...

O enquadramento absurdo dessa foto tem motivo: o detalhe que segue abaixo!

Eu sei fazer sorrir de longe! 

Thaise Diaz - primeiro lugar em poesia - declama seu Paisagem II

O poeta Auíri Nogueira Santos que também ganhou menção honrosa. 

4!

Eu e minha amiga Maria Juliana - que fez também a foto anterior! Obrigado, Ju!  


Agradeço a todos que avaliaram meus textos e gostaram muito! do que leram!
Obrigado!


Imagens: ASCOM Unimontes